segunda-feira, 18 de novembro de 2013

CHUVA


 
A chuva



Na janela do meu quarto

Há um barulho sem fim

É a chuva que não para

Parece que chama por mim!

 

Chove, chove sem parar

E eu não me consigo acalmar!

 

As nuvens são algodão

De formas muito engraçadas

E nunca ficam paradas…

 

Clarinhas ou mais carregadas

Enchem o céu com o seu manto

E apenas num piscar de olhos

Transformam tudo num pranto,

Mas nada perde o encanto!

 

                                                              Joana Margarida Martins Gomes nº8 6ºC

1 comentário:

  1. Parabéns o teu texto é digno de uma Alice Vieira.
    André Nº1 6ºC

    ResponderEliminar